Alemanha poupou mais de 145 mil milhões com juros baixos através da crise

26 de Abril por Esquerda.net

Em 2012, Eric Toussaint calculava que a crise tinha permitido à Alemanha poupar 63 mil milhões de euros em juros da dívida, um número conservador face aos cálculos do próprio Ministério das Finanças alemão.

O Governo alemão estima que entre 2008, quando começou a crise financeira, e 2016 poupou 145.700 milhões de euros em serviços da dívida em relação às suas previsões orçamentais.

A revelação vem do próprio Ministério das Finanças alemão, numa resposta a uma interpelação parlamentar do grupo os Verdes no Bundestag (câmara baixa), divulgada hoje pelo diário económico Handelsblatt na sua edição digital e citada pela agência Efe.

Nos nove exercícios entre 2008 e 2016, o Governo alemão tinha previsto gastar um total de 416.200 milhões de euros em pagamentos da dívida, mas acabou por gastar 270.500 milhões de euros.

A crise da dívida nos países periféricos fez com que os títulos alemães, considerados activos de refúgio, fossem mais atractivos para os investidores, dispostos a adquirir dívida da principal economia europeia a juros mais baixos.

De acordo com o Ministério das Finanças, no ano passado estava previsto um desembolso de 41.200 milhões de euros e acabaram por ser gastos apenas 17.500 milhões.

A utilização das políticas de austeridade com forma de favorecimento do sistema financeiro alemão não é novidade. Em 2012, o Esquerda.net publicou um artigo de Eric Toussaint onde analisa precisamente esta relação, calculando então que «as poupanças geradas pela descida da taxa de custo de financiamento ao fim de três anos ascende a 63 mil milhões de euros». Um número conservador, como o próprio Ministério das Finanças da Alemanha agora admite.


Fuente: Esquerda.net


CADTM

COMITE PARA A ABOLIÇAO DAS DIVIDAS ILEGITIMAS

35 rue Fabry
4000 - Liège- Belgique

00324 226 62 85
info@cadtm.org

cadtm.org