França: Carta da auditoria cidadã n°2

20 de Março de 2012 por Colectivo para uma auditoria cidadã


A initiativa de auditoria cidadã da divida publica segue o seu curso. Na sequência do apelo à mobilização cidadã, que juntou cerca de 60000 assinaturas, uma centena de colectivos constituíram-se em França nas cidades, bairros, aldeias, para lançar uma vasta campanha de educação popular sobre os desafios da divida publica (ver a lista de colectivos locais).

Esta dinâmica popular, local, foi o factor decisivo do sucesso retumbante do fim-de-semana de mobilização organizado no fim-de-semana do 14 de Janeiro, onde o dia de sábado foi um dia extremamente rico de encontros, de coordenação dos colectivos locais, seguido no domingo por uma Conferência internacional sobre o tema « a sua divida, a nossa democracia ». Alguns dias depois da perda do « Triplo A » francês, esta abrangeu mais de mil pessoas à volta da exigência de uma alternativa às políticas absurdas de austeridade, supostas « acalmar os mercados »… Uma síntese deste fim-de-semana está disponível no site sobre a auditoria cidadã.

Hoje, somos alcançados por outro tipo de actualidade : manifestações históricas em Portugal contra a política da Troika Troika A Troika é uma expressão de apodo popular que designa a Comissão Europeia, o Banco Central Europeu e o Fundo Monetário Internacional. e do governo, levantamento na Grécia contra o novo plano de austeridade… Em toda a Europa, os povos são sacrificados no altar da divida para « acalmar os mercados ». Temos de mudar essa situação ! Os membros do colectivo para uma auditoria cidadã estão igualmente implicados em iniciativas solidarias com o povo grego… pois a sua luta é também a nossa!

Calendário

A actualidade escaldante demonstra a urgência de uma mobilização conjunta e maciça contra as medidas anti-sociais e antidemocráticas, levadas a cabo com o pretexto da divida publica. Nessa perspectiva, e na sequência do encontro dos colectivos locais do 14 de Janeiro, o colectivo elaborou um calendário comum de mobilização para coordenar as iniciativas dos colectivos locais:

- Esse calendário leva em consideração a necessidade de uma mobilização forte a nível europeu contra a austeridade destruidora e o projecto de novo tratado que será assinado aquando da cimeira europeia do 1°-2° de Março. O seu processo de ratificação começará então. Uma semana de mobilização descentralizada de colectivos está prevista, com varias acções locais de dia 5 a dia 12 de Março.

Uma reunião do colectivo terà lugar em Paris no dia 5 de Março no âmbito dessa semana de acção Acção Valor mobiliário emitido por uma sociedade em parcelas. Este título representa uma fracção do capital social. Dá ao titular (o accionista) o direito, designadamente, de receber uma parte dos lucros distribuídos (os dividendos) e participar nas assembleias gerais. (mais informações e um panfleto disponiveis aqui)

- O calendário leva igualmente em consideração a grande manifestação europeia prevista em Frankfurt na segunda quinzena de Maio, juntamente com os movimentos sociais europeus, para protestar contra as políticas injustas da Troïka, da União Europeia, do Banco Central Banco central Estabelecimento que, num Estado, tem a seu cargo em geral a emissão de papel-moeda e o controlo do volume de dinheiro e de crédito. Em Portugal, como em vários outros países da zona euro, é o banco central que assume esse papel, sob controlo do Banco Central Europeu (BCE). europeu e do FMI.

- Pela ocasião das eleições em França, o colectivo apela para, no âmbito da iniciativa « Libertemos as eleições », acções descentralizadas para libertar os povos europeus da divida no dia 31 de Março, assim como para um dia de acção descentralizada dos colectivos locais no dia 1° de Maio.

Por fim, o calendário retoma a ideia de um grande encontro nacional, militante e festivo, com os colectivos locais e com os movimentos de luta contra a austeridade no fim de Junho.

Ferramentas para uma campanha popular

Para ganhar a batalha das ideias, a nossa campanha tem de ser popular, no terreno, tem de abranger o maior número de pessoas possível. O encontro com os colectivos locais do 14 de Janeiro mostrou a grande riqueza e diversidade das produções dos colectivos locais, quer seja das ideias de mobilizações, de cartazes ou ilustrações. Ou ainda das produções diversas em termos de vídeos militantes. Temos de prosseguir com essa logica de partilha e de criatividade !

Neste momento, o colectivo nacional trabalha sobre a elaboração de uma caixa de ferramentas de mobilização, com um quizz (disponível aqui), um flyer com os preconceitos sobre a divida e um vídeo de explicação. Se é maquetista, ou se trabalha na animação, pode-nos ajudar com a sua contribuição a nível do colectivo.

De um modo geral, quer seja distribuindo panfletos no mercado, tratando da mesa de documentação, difundindo vídeos, a sua participação é sempre determinante ! Pode contactar o colectivo mais próximo aqui ou contactar .gro.neyotic-tidua@tcatnoc

Autarquias e lutas locais

O colectivo para uma auditoria cidadã disponibiliza a tod@s – cidadões, activistas, collectivos locais – ferramentas para chamar atenção das autarquias. A divida publica local é um eixo importante que permite a mobilização ao nivel local. Como o revela o mapa divulgado pelo jornal Libération , varias freguesias e municipios têm contractado « empréstimos toxicos ».

A iniciativa « Interpellam a sua freguesia » sugere à junta de freguesia de tomar uma deliberação sobre as dividas das autarquias, o financiamento das politicas publicas locais, e a dinamica de auditoria cidadã. Essa iniciativa puderia fazer com que existisse uma rede de autarquias em favor da auditoria cidadã – autarquias que aceitem a transparência das contas publicas e apoiem a dinamica de auditoria cidadã e seus principios.

Ao nivel das lutas locais, os collectivos estão presentes nas lutas para a defesa dos serviços publicos – como é o caso por exemplo no Hospital publico de Béziers, onde o apelo para uma auditoria cidadã sera distribuido no dia 29 de fevereiro – dia de uma grande jornada de acção.

E tudo isso so é o inicio ! Temos de ampliar as mobilizações contra os cortes fiscais e a destrução dos empregos.

As iniciativas de auditoria na Europa

Em cada vez mais paises, os povos estão a tomar consciência da injustiça e do caracter absurdo das politicas desenvolvidas em nome da divida. Varias iniciativas de auditoria cidadã já têm sido lançadas em varios paises da Europa, tais como a Espanha, Portugal, Italia, o Reido Unido, a Irlândia, a Grécia, mas também no Maghreb (Tunisia, Egito, Marocco) ; uma reunião de coordenação tera lugar em Bruxelas no dia 7 de abril para coordenar as iniciativas que dizem respeito à divida.

Muito obrigada por terem lido estas linhas, e não se esquaçam : http://www.audit-citoyen.org



cadtm.org

CADTM

COMITE PARA A ABOLIÇAO DAS DIVIDAS ILEGITIMAS

35 rue Fabry
4000 - Liège- Belgique

00324 226 62 85
info@cadtm.org

cadtm.org