México : Criação de um comité de lançamento do CADTM

5 de Outubro por CADTM


Tribuna da conferência dada por Éric Toussaint, porta-voz internacional do CADTM, no México em 28/Setembro/2018

Segunda-feira passada, 1/Outubro/2018, na Cidade do México, decorreu a primeira reunião de lançamento do CADTM no México. Trinta pessoas reuniram-se na sala dos professores da Faculdade de Economia da Universidade Nacional Autónoma do México (UNAM). A UNAM foi e continua a ser um lugar de grandes lutas. Compreende 453.000 estudantes, professores e pessoal administrativo e é, juntamente com a Universidade de Buenos Aires, a principal universidade da América Latina.

A criação de um comité de lançamento do CADTM resulta de mais de 25 anos de contactos pacientemente tecidos com vários movimentos mexicanos.

Participaram na reunião dois delegados da direcção do sindicato mexicano dos trabalhadores do sector eléctrico (Sindicato Mexicano dos Electricistas – SME), um sindicato muito combativo que sempre desempenhou um papel importante nas lutas globais; um militante do sindicato dos trabalhadores do sector dos telefones, organização esta que há 10 anos realiza uma auditoria à empresa de um dos homens mais ricos do planeta, o mexicano Carlos Slim, que possui um verdadeiro império internacional no sector das comunicações móveis; um delegado do movimento camponês COMCAUSA; uma quinzena de professores universitários e assistentes da UNAM e da Universidade de Puebla em diferentes disciplinas (economia, sociologia, engenharia, etc.); três delegados da CONUR (Coordenação Nacional dos Utentes do Sector Eléctrico Resistentes), uma das organizações que lutam pela anulação das dívidas dos utentes do sector eléctrico, privatizado entre 2009 e 2013; uma militante que dirige a revista feminista Cuadernos Feministas; um delegado do movimento de educação popular Ciência para o Povo (Ciencia para el pueblo de Mexico); 5 a 6 activistas que intervêm nas lutas feministas, nas lutas contra as dívidas privadas ou públicas, nas lutas dirigidas contra os megaprojectos energéticos (barragens, parques eólicos, etc.) e contra a conclusão da construção do novo aeroporto internacional do México, contra as OMG, contra os tratados de livre comércio, a monocultura, etc. A maioria dos participantes não deu sinal de pertencer a partidos políticos, os restantes eram membros de vários partidos: o Partido Revolucionário dos Trabalhadores (PRT), a Coordenação Socialista Revolucionária (CRS), a Organização Política dos Trabalhadores (OPT), e MORENA (a coligação que apoia o novo presidente eleito em Julho). Várias pessoas presentes têm actividade jornalística e de mediática. Nem todos os participantes eram da Cidade do México – havia um delegado do Estado de Jalisco (Guadaljara), outro dos Estado de Puebla. O México é uma federação de 32 Estados, se também contarmos a Cidade do México como Estado.

O sindicato do sector eléctrico ofereceu-se para ceder ao CADTM-México em construção locais de reunião e trabalho permanente, na capital.

Foi constituído um comité provisório de coordenação composto por 6 membros. A próxima reunião do comité de instalação terá lugar na UNAM, a 16 de Outubro, às 13h00.
A convocatória para esta reunião foi lançada em finais de Setembro de 2018, no quadro de quatro conferências dadas por Éric Toussaint sobre o tema das dívidas ilegítimas.
A primeira conferência decorreu a 26 de Setembro; aí foi apresentado o livro Système Dette, na Faculdade de Ciências Humanas da UNAM (colóquio internacional Riesgos existenciales para la biota global y la civilización humana en el Capitaloceno: Colapso Climático Antropogénico y Guerra Nuclear, Deuda externa y Aniquilación de especies). Esta conferência contou com 80 participantes, dos quais mais de 60 eram estudantes em fase de doutoramento ou pós-doutoramento, e uma dúzia eram professores universitários. A conferência foi transmitida em directo na rede e foram feitas perguntas pelos presentes na sala e na Internet.

A 27 de Setembro, Éric Toussaint deu uma entrevista vídeo ao magazine digital Regeneracion, que é o portal do novo presidente eleito em Julho de 2018, conhecido por AMLO (AMLO = Andrés Manuel López Obrador). O portal recebe em média 100.000 visitas por dia, 3 milhões de visitas mensais. A entrevista será publicada em breve.

No mesmo dia decorreu uma marcha de 300.000 pessoas que exigiam justiça para os 43 estudantes desaparecidos a 26/Setembro/2014, https://fr.wikipedia.org/wiki/Enl%C3%A8vements_d%27Iguala  https://www.france24.com/es/20180925-estudiantes-ayotzinapa-desaparecidos-mexico

No dia 28 de Setembro, Éric Toussaint deu duas conferências, a primeira de manhã, às 11h30, no grande auditório do sindicato mexicano dos electricistas (SME). Estiveram presentes 130 pessoas. (Ver vídeo em castelhano aqui).

Antes de dar esta conferência, Éric Toussaint teve uma reunião com a direcção do SME (Martin Esparza, secretário-geral, Humberto Montes de Oca, responsável pelas relações internacionais, e X. Bombadilla, responsável pelos assuntos internos). Nesse encontro a direcção do SME exprimiu o seu apoio entusiástico ao projecto de criação do CADTM no México.

A segunda conferência decorreu às 16h30 no centro cultural do sindicato dos trabalhadores da UNAM. O sindicato chama-se STUNAM e tem 27.500 membros do pessoal administrativo e 5.500 membros do corpo docente. Estavam na sala 140 pessoas, na sua maioria activistas dos bairros populares que lutam pela anulação das dívidas ilegítimas em relação aos serviços eléctricos, que foram privatizados. As mulheres desempenham um papel primordial nesta luta. Havia muitas na sala.

Entre as duas conferências, por volta das 14h30, o porta-voz internacional do CADTM foi saudar o piquete organizado por activistas do movimento ANUEE (Assembleia Nacional dos Utentes da Energia Eléctrica), que exigem a anulação das dívidas ilegítimas dos utentes do sistema eléctrico privatizado em 2009. Convidaram-no a tomar a palavra para explicar o papel do CADTM. Participam neste piquete, que está montado há mais de 3 meses, 24 horas por dia, 7 dias por semana, cerca de 400 activistas, todos os dias (em quatro turnos). São na sua maioria mulheres dos bairros populares, que nalguns casos fazem 100 km para se juntarem ao piquete.

Nesse mesmo dia houve uma marcha pela despenalização do aborto que reuniu cerca de 10.000 pessoas, na sua maioria mulheres jovens.

Éric Toussaint deu uma quarta conferência sobre o sistema da dívida no dia 1 de Outubro, na Faculdade de Economia da UNAM. O auditório com 80 lugares estava a abarrotar. Ao todo, cerca de uma centena de pessoas, na sua maioria estudantes, e alguns professores.

Ao todo, cerca de 450 pessoas participaram nas conferências dadas ao longo de 4 dias por ÉricToussaint.

Esta digressão de conferências mostrou que a problemática das dívidas privadas ilegítimas está muito viva no México, em particular nos sectores populares vítimas da privatização do sector eléctrico. Estas pessoas organizam-se em várias associações muito activas. Impedem, com a ajuda do SME, os cortes de electricidade aos utentes em dívida.

A dívida pública Dívida pública Conjunto dos empréstimos contraídos pelo Estado, autarquias e empresas públicas e organizações de segurança social. do México também está na ribalta, pois quando o presidente AMLO, eleito em Julho de 2018, tomar posse (no início de Dezembro de 2018), ver-se-á confrontado com a chantagem dos credores nacionais e internacionais, que tentarão impedi-lo de realizar as suas promessas eleitorais em matéria de aumento das despesas sociais. É por isso que cada vez mais militantes estão convencidos da necessidade de impor uma auditoria cidadã e avançar para a suspensão do pagamento.

Tradução : Rui Viana Pereira



CADTM

COMITE PARA A ABOLIÇAO DAS DIVIDAS ILEGITIMAS

35 rue Fabry
4000 - Liège- Belgique

00324 226 62 85
info@cadtm.org

cadtm.org