printer printer Haga clic en el icono verde de la derecha
Argentina
Debates na Argentina discutem propostas de auditoria cidadã da dívida
por Priscila Martins de O. Santana
4 de diciembre de 2019

JORNADAS DE DEBATE SOBRE DÍVIDA PÚBLICA NA ARGENTINA COLOCARAM NO CENTRO DAS REFLEXÕES A NECESSIDADE DE REALIZAÇÃO DE UMA AUDITORIA CIDADÃ DA DÍVIDA

Entre os dias 27 e 29 de novembro, representantes do Comitê pela Anulação das Dívidas Ilegítimas (CADTM), da Auditoria Cidadã da Dívida (ACD), movimentos sociais, instituições de pesquisa, parlamentares e intelectuais discutiram, em Buenos Aires, a dívida pública argentina e propostas para uma solução soberana.

A Argentina atravessa uma terrível situação econômica decorrente da aplicação do agressivo programa neoliberal do atual presidente Mauricio Macri, cujos resultados foram a explosão do endividamento público para bancar as operações do sistema financeiro, a subordinação ao FMI, o aumento da pobreza, do desemprego e uma ampla deterioração das condições de vida da população. Esse programa econômico, que preconiza a aplicação das mesmas “receitas” em qualquer lugar do mundo, já é um velho conhecido por seus estragos na América Latina, especialmente na Argentina, quando conseguiu arrasar o país economicamente entre os anos 90 e início dos anos 2000.

Mantendo a sua histórica tradição de mobilização política vários movimentos sociais, líderes políticos e cidadãos argentinos já estão buscando discutir alternativas soberanas para a dívida pública ilegítima deixada pelo governo de Macri ao futuro presidente Alberto Fernandéz – recém-eleito na Argentina – cujo mandato terá início no dia 10 de dezembro. Representantes da Auditoria Cidadã da Dívida – Priscila Martins e José Menezes – participaram das atividades em Buenos Aires dando ênfase às experiências de auditoria cidadã da dívida pública acumuladas pela ACD no mundo e no Brasil.


Priscila Martins de O. Santana

Militante de la Auditoría Ciudadana de la Deuda de Brasil y Economista.