19 de Janeiro de 2023: Grande sucesso da mobilização social em França contra o governo neoliberal

20 de Janeiro de 2023 por CADTM International


Manifestação contra a reforma das aposentadorias em Paris, 19 de janeiro 2023

O CADTM internacional expressa o seu caloroso apoio ao povo que se mobiliza em França contra o governo que pretende levar mais adiante os ataques ao sistema de aposentadorias. O enorme sucesso da mobilização do dia nacional de ação de 19 de janeiro é para nós motivo de grande alegria.



O número de grevistas e a participação maciça nas manifestações de rua são históricos, a intersindical afirma que houve mais de dois milhões de manifestantes
O número de grevistas e a participação maciça nas manifestações de rua são históricos. A polícia, que sempre procura subestimar a dimensão do movimento, fala de 1,2 milhões de manifestantes. A união intersindical afirma que houve mais de dois milhões de manifestantes. As taxas de greve foram muito elevadas: mais de 70% na educação, paralisia nos transportes, participação significativa de trabalhadores do sector privado. As mobilizações nas ruas foram impressionantes: centenas de milhares em Paris (o Ministério do Interior minimiza falando de 80.000, a intersindical conta 400.000 pessoas), 50.000 em Bordéus, 20.000 em Le Mans, 50.000 em Toulouse, mais de 100.000 em Marselha, 15 a 20.000 em Nîmes, 3.500 em Alençon, 4.000 em Compiègne, 20.000 em Nice, 7.000 em Agen e Montauban, 4.000 em Gap, 15.000 em Avignon, 50.000 em Nantes, 10.000 em Saint-Nazaire, 20.000 em Rouen, 35.000 em Le Havre, 15.000 em Bayonne e Pau, 13.000 em Quimper, 13.500 em Brest, 11.000 em Angoulême, 10.000 em Poitiers, 13.000 em Angers, 2 a 3.000 em Albertville...Um fato muito importante para explicar o sucesso das manifestações: os jovens se mobilizaram, assim como os maiores de 50 anos. Em suma, todas as gerações estavam unidas nas ruas.

Há semanas, o governo, com o apoio das principais mídias e, em particular, do serviço público de rádio e televisão, estava afirmando que as chamadas à greve e a manifestar não seriam bem sucedidas e eram completamente inúteis. Recebeu uma desmentido mordaz.

Durante semanas, o governo afirmou que o Presidente Emmanuel Macron recebeu um mandato para alterar o sistema de pensões nas eleições de 2022. Isto é totalmente contrário à verdade, pois uma grande parte dos votos que Macron recebeu no segundo turno foram motivados por uma rejeição da perspectiva de ter Marine Le Pen como presidente. Além disso, o campo presidencial esteve em minoria nas eleições legislativas. Todas as sondagens dos últimos meses indicaram que 2/3 das pessoas interrogadas se opunham a reforma das aposentadorias.

O governo usa o pretexto do aumento da dívida pública e do alegado défice do sistema de aposentadoria para justificar a sua política antissocial

A política do governo é altamente ilegítima: embora saiba muito bem que a maioria do povo rejeita a sua reforma, conta com 1. o esgotamento do movimento; 2. o apoio da «oposição» de direita para votar a favor da nova lei das aposentadorias.
A política do governo francês é parte de uma evolução autoritária no exercício do poder que pode ser vista em todo o mundo.
O discurso do governo é também profundamente enganador porque afirma que a esperança de vida em boa saúde está em constante aumento enquanto uma série de estudos mostra que há uma deterioração das condições de vida e que em certos países do Norte (os Estados Unidos, por exemplo), a esperança de vida vem diminuído desde 2020. O governo usa o pretexto do aumento da dívida pública e do alegado défice do sistema de aposentadoria para justificar a sua política antissocial.

O CADTM internacional apoia com entusiasmo o movimento social em França. Uma vitória deste movimento seria uma vitória para todos os povos da Europa e além.


Outros artigos em português de CADTM International (43)

0 | 10 | 20 | 30 | 40

CADTM

COMITE PARA A ABOLIÇAO DAS DIVIDAS ILEGITIMAS

8 rue Jonfosse
4000 - Liège- Belgique

00324 60 97 96 80
info@cadtm.org

cadtm.org