Filhas da Terra: o retrato da luta da mulher indígena brasileira

21 de Abril por Maria Cecília Reina


Documentário mostra, entre cantos, cores e discursos fortes, a defesa das mulheres indígenas por suas vidas e cultura

“Somos a resistência. Nós somos os filhos da terra, nós somos a mãe terra. Vamos à luta!”. Foi esse o grito de guerra que deu início ao documentário Filhas da Terra, obra que retrata o protagonismo da mulher indígena no Brasil atual. Produzido por quatro jornalistas de São Paulo, o curta tem como maior foco a Primeira Marcha Nacional das Mulheres Indígenas, ocorrida em agosto de 2019, em Brasília, que conta com a luta deste povo por políticas públicas e respeito aos seus territórios, corpos e espíritos.

A manifestação reuniu 2.500 representantes de 130 povos indígenas de todo o país nas ruas brasilienses, destacando como porta-vozes nomes femininos importantes na política, como Sônia Guajajara, coordenadora executiva da Associação Brasileira dos Povos Indígenas (APIB), Joênia Wapichana (Rede Sustentabilidade), primeira deputada federal indígena, e Chirley Pankará, co-deputada estadual pelo mandato coletivo da Bancada Ativista (PSOL), mas também deu voz a lideranças indígenas de todo o território brasileiro.

Uma das principais ações das integrantes do movimento foi a ocupação da sede da Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI), em protesto pelo fim do desmonte da saúde e o afastamento de Silvia Nobre Waiãpi, ex-Secretária Nacional de Saúde Indígena. Após caminharem até o edifício, as manifestantes cobraram um posicionamento da antiga coordenadora e reforçaram o tema da marcha: “Território, nosso corpo, nosso espírito”.

Em uma abordagem participativa, o documentário transita entre a vida da mulher indígena dentro das aldeias e em ambientes públicos – por exemplo, na política e universidades brasileiras. Ambas as realidades, apesar de distintas, se envolvem por um único ideal: a luta pelos direitos dos povos indígenas e a preservação de sua cultura e ancestralidade. Como protagonistas, destacam-se Simone Takuá, fitoterapeuta indígena da aldeia Piaçaguera, no litoral de São Paulo, e Chirley Pankará, co-deputada estadual do PSOL.

Filhas da Terra foi apresentado como Trabalho de Conclusão do Curso de Jornalismo da Universidade Metodista de São Paulo no final de 2019. Com nota máxima atribuída pela banca avaliadora, composta por profissionais renomados da área, a obra possuiu orientação do professor e jornalista Valdir Boffetti e foi dirigida por Bruna Dorazzo, Letícia Sousa, Maira Escardovelli e Maria Cecília Reina.




CADTM

COMITE PARA A ABOLIÇAO DAS DIVIDAS ILEGITIMAS

8 rue Jonfosse
4000 - Liège- Belgique

00324 226 62 85
info@cadtm.org

cadtm.org