printer printer Cliquer sur l'icône verte à droite
Comunicado de Imprensa
Democracia e Dívida
par Democracia e Dívida
23 avril 2013

Comunicado de imprensa : 22/04/2013

Democracia e Dívida” é o tema do debate que se realiza a 27 de abril, às 15H00, no Largo Carmo, em Lisboa. É um evento público, realizado em local público e orientado para o público.

O debate visa esclarecer e desmistificar os conceitos de Dívida e de Democracia, numa altura em que se celebra a Democracia e a Liberdade trazidas pelo 25 de Abril e em que Portugal, Espanha e vários outros países da Europa e do mundo vêm as suas Democracias e a qualidade de vida das suas populações ameaçadas.

Mas afinal, que Dívida é esta ? Será que essa tal ”Dívida” terá sido, como constantemente nos dizem, criada por nós (ou para nosso bem) ? Poucos explicam o que ela é e poucos são os políticos que oferecem saídas alternativas. Serão as soluções apenas o corte de qualidade de vida e de direitos das classes mais pobres e trabalhadoras ? Que outras soluções encontraríamos nós se investigássemos a fundo as contas públicas e a alegada promiscuidade entre governantes e privados ? Vamos procurar respostas alternativas para essas perguntas durante o debate do próximo sábado em Lisboa. O debate será facilitado pelas intervenções de Emma Avilés, Manuel Martins Guerreiro, Rui Viana Pereira e Vítor Lima.

Emma Avilés está ligada ao Movimento 15M/Indignados, membro da Plataforma Auditoría Ciudadana de la Deuda (PACD). Emma será acompanhada por Jezabel Goudinoff e Javier Soraluce (ligados aos mesmos movimentos), explicando o que é a PACD, uma plataforma que junta os novos movimentos sociais e outras organizações temáticas e especializadas, e quais as relações entre a PACD e a Rede Internacional de Auditorias Cidadãs (ICAN) ; Manuel Martins Guerreiro, que participa na Iniciativa para uma Auditoria Cidadã à Dívida Pública (IAC), lembrará que a dívida apareceu nas relações humanas primeiro que o dinheiro, continuando a ser um mecanismo de domínio e de exploração do centro sobre as periferias ; Rui Viana Pereira, que participa no Comité para a Anulação da Dívida Pública Portuguesa (CADPP), sublinhará que os juros da dívida pública são um mecanismo de saque dos rendimentos dos trabalhadores, sendo essa dívida totalmente ilegítima porque todas as funções sociais do Estado juntas custam menos do que os impostos e contribuições pagos pelos trabalhadores ; Vítor Lima, economista, é autor do blogue Grazia Tanta, e frisará que a dívida não é um número mas sim um processo de empobrecimento colectivo que coloca em risco as nossas vidas e que, por essa razão, é imperioso mudar o sistema político que sustenta o processo.

As intervenções terão em comum fazer perceber e reafirmar que : 1) a Dívida foi (e é) originada por graves deficiências nos regimes democráticos e por disfunções neoliberais no sistema bancário e financeiro ; 2) que a actual crise das Dívidas continuará a agravar-se se mantiver a actual subserviência dos governos nacionais aos principais interesses económicos e financeiros ; 3) que no combate à Dívida são necessárias instituições democráticas responsáveis e responsabilizáveis, a implementação de uma efectiva justiça, que persiga a corrupção e o crime, e a defesa e salvaguarda da dignidade e qualidade de vida das populações ; 4) que a solução passa, em larga escala, por uma crescente consciencialização e mobilização dos cidadãos para a fiscalização das instituições públicas,

Como surgiu a ideia deste debate ?
A ideia surgiu no final do mês de Março quando um conjunto de activistas dos movimentos sociais portugueses consideraram importante trazer a informação sobre a Dívida directamente para o centro do espaço público. Sete contactos de email depois, a iniciativa ficou acordada, sendo lançada a lançada 4 de Abril.

Quem organiza este debate ?
A sessão é organizada por um conjunto de promotores iniciais (João, Nuno, Teresa, e Tiago), por facilitadores que eles convidaram (Emma, Jeza, Javi, Manuel, Rui e Vitor), e pelo público que estiver presente. A organização do debate é apartidária e todos os oradores participam a título indivídual.

Como decorrerá o evento ?
Localização e data : Largo do Carmo, Lisboa, 27 de Abril
15:00 – Sessão de esclarecimento : intervenções dos convidados de 10 a 15 minutos.
17:00 – Intervalo.
17:30 – Discussão colectiva de ideias e contributos passados e futuros relacionados com a participação e mobilização.

Mais informações :
Email : democraciaedivida chez hushmail.com ou democraciaedivida chez gmail.com
Site : www.democraciaedivida.wordpress.com
Facebook :
https://www.facebook.com/events/612165085478280/?context=create
https://www.facebook.com/pages/Democracia-e-D%C3%ADvida/487400131308815
Twitter :
@demoedivida (hashtag #DemocraciaeDivida)

Entrevistas com os oradores e promotores
No dia e local do encontro : às 14:00, às 17:00 e no final da sessão ( 19:00).
Outros horários e datas : democraciaedivida chez hushmail.com


Democracia e Dívida